Industria 4.0 e o setor pneumático

industria 4.0

O termo Indústria 4.0 originou-se de um projeto estratégico do governo alemão focado em tecnologia. O termo foi utilizado pela primeira vez na Feira de Hannover em 2011. Em outubro de 2012, o grupo responsável pelo projeto, liderado por Siegfried Dais (Robert Bosch) e Kagermann apresentou um relatório com recomendações ao governo federal alemão, a fim de para planejar sua implantação.

Então, em abril de 2013, um artigo final sobre o desenvolvimento da Indústria 4.0 foi publicado na mesma feira. Seu fundamento básico implica que, ao conectar máquinas, sistemas e ativos, as empresas poderão criar redes inteligentes em toda a cadeia de valor, capazes de controlar módulos de produção de forma autônoma. Simplificando, as fábricas inteligentes terão capacidade e autonomia para agendar manutenções, prever falhas de processo e se adaptar a demandas e mudanças imprevistas na produção.

A Indústria 4.0 vai transformar toda a cadeia produtiva: o projeto, fabricação, operação e serviços de produtos e sistemas produtivos estão em um novo momento de disrupção (revolução).

A conectividade e a interação entre máquinas e humanos tornarão os sistemas de produção 30% mais rápidos e 25% mais eficientes, permitindo a customização em massa.

A produção será transformada, haverá instalações que se comunicarão para aumentar a flexibilidade, velocidade, produtividade e qualidade dos produtos e processos.

Na Alemanha, a Indústria 4.0 levará a ganhos de produtividade de 5 a 8% na produção em dez anos.

Embora a transição completa para a Indústria 4.0 possa levar 20 anos para se concretizar, os próximos 5 a 10 anos verão avanços significativos e novos vencedores e perdedores surgirão.

industria 4.0

Por que Indústria 4.0:

1ª Revolução Industrial – 1784 –

 Produção com uso de máquinas e uso de energia a vapor (Anterior: Força de tração animal e produção manual)

quando Henry Ford criou a linha de produção em massa, onde definimos a segunda revolução industrial, impulsionando a produção, criando o conceito de produção em larga escala, reduzindo o custo e popularizando o produto, para que as massas trabalhadoras pudessem adquirir, criando um ciclo virtuoso em indústria e a economia.

2ª revolução industrial – 1870 –

Produção e uso em larga escala de energia elétrica.

Este período durou quase 60 anos (1913-1969), onde entramos na era da automação, sendo nossa terceira revolução industrial, que foi a implantação de computadores na fábrica, colocando em ordem eletrônicos, sensores e dispositivos capazes de gerenciar uma grande quantidade de variáveis de produção, permitindo a tomada de decisão para controlar os dispositivos de forma autônoma, o impacto tem sido o aumento da qualidade do produto, o aumento da produção, a gestão de custos e o aumento da segurança na produção.

3ª revolução industrial – 1969

Uso em larga escala de eletrônicos e computadores em sistemas de produção e gestão.

O período da terceira revolução industrial durou cerca de 40 anos (1969-2010), podemos perceber que esses intervalos diminuíram, inaugurando uma nova era, sempre em transição, cujo principal protagonista é a Internet, já consolidada entre as pessoas como um grande canal de comunicação convergente de todas as tecnologias, agora inseridas na indústria com seus conceitos, adaptados a máquinas e equipamentos.

industria 4.0

4ª Revolução Industrial –

Atualmente – Inteligência Artificial, Conectividade e Big Data na fase de concepção e produção de bens e serviços.

A Indústria 4.0 ainda é mais um conceito do que uma realidade, mas é impulsionada por três grandes desenvolvimentos no mundo industrial produtivo:

Avanço exponencial das capacidades de computação;

Enorme quantidade de informações digitalizadas;

Novas estratégias de inovação (pessoas, pesquisa e tecnologia).

Ao entender a Indústria 4.0 como uma evolução dos sistemas de produção industrial, podemos listar alguns benefícios esperados e já estudados de acordo com o impacto nas plantas:

  • -Redução de custos
  • -Economia de energia
  • -Aumento da segurança
  • -Proteção Ambiental
  • -Redução de erros
  • – Fim do desperdício
  • -Transparência nos negócios
  • -Aumento da qualidade de vida
  • – Personalização e escala sem precedentes

Concluímos que a Indústria 4.0 é um novo conceito que certamente se tornará realidade, mudará a forma como lidamos com a produção de bens de consumo e materiais hoje, com uma melhor distribuição de riqueza e um planeta mais sustentável.

Compartilhe

Facebook
LinkedIn

Newsletter

Se inscreva na nossa Newsletter para receber atualizações e tudo mais!

Últimos artigos

Artigos Relacionados